Ancient Turkey

After Capadoccia we hit the road towards Antalya. We didn’t know how big it was and it is actually pretty huge. It has nice areas to hang out but it seems a bit crowded with tourists. Not only with foreigner but also with Turkish tourists as well. It looks like the perfect place for teenagers to party, and for families to spend some time at the beach followed by lazy nights at the restaurants and bars with live music at the city’s old town.
From there we visited a pretty nice place called Kursunlu Waterfalls, with beautiful clear water. There was a Turkish wedding photo shoot going on, which we thought was pretty cool, the bride was so differently dressed from western culture brides, with her head and neck all covered in white and with glitters all over her huge gown.

Depois da Capadócia, voltámos à estrada em direção a Antália. Penso que tínhamos uma ideia pré-concebida de que seria uma cidade relativamente pequena, mas estávamos enganados! Sem dúvida há imensas áreas agradáveis para sair mas pareceu-me um pouco abarrotado com turistas. Não apenas estrangeiros, mas também turistas turcos. Não obstante, senti que o centro histórico da cidade é o lugar perfeito para adolescentes se divertirem e para as famílias que, depois de passarem algum tempo na praia, procuram noites preguiçosas em restaurantes e bares com música ao vivo.
Não muito longe de lá, visitámos as cascatas de Kursunlu, com água cristalina muito bonita. Durante o tempo que estivemos a absorver a beleza, esteve a decorrer uma sessão fotográfica de um casamento turco, a noiva estava tão diferente das noivas ocidentais, com a cabeça e o pescoço cobertos de branco e com brilhos por todo o seu imenso vestido.

That day was going well but it could not have ended better, as we drove up the mount Güllük to see what Termessos ancient ruins were all about. So, we were expecting ruins, but having seen so many in my life and a lot of them were top rated world heritage sites by UNESCO, we though that we wouldn’t be very surprised. Oh, but we were so utterly wrong. Amidst the pine forests, the steepy hills and a lot of clouds there it was. One of those places you could only expect to see on an Indiana Jones movie. A true sleeping beauty, lying in the silence of the skies, waiting to be found. Some of the ancient Pisidian buildings (built around 23 centuries ago) still have their walls standing. There are fallen rocks and columns with detailed carvings lying everywhere. To access some of the city areas you actually have to climb these fragments of history. There are no restrictions about that and you can walk freely around. The gymnasium still has most of its walls with beautiful niches around it.

Depois das cascatas, podíamos dizer que o dia nos estava a correr bem, mas o que não sabíamos era que ele melhoraria ainda mais, enquanto subíamos o Monte Güllük, para conhecermos as ruínas de Termessos. Então, nós esperávamos ruínas, mas tendo tido a possibilidade de visitar tantas, muitas delas, as melhor qualificadas pela UNESCO durante todas as nossas vidas, pensámos que estas seriam só mais umas. Oh, mas estávamos tão enganados! No meio de pinhais, o monte íngreme e muitas nuvens, aí estava ele. Um daqueles lugares que apenas esperamos ver num filme do Indiana Jones! Uma verdadeira bela adormecida, descansando no silêncio dos céus, à espera de ser encontrada. Alguns dos antigos edifícios Pisídios (construídos há cerca de 23 séculos atrás) ainda têm as suas paredes de pé. Há rochas e colunas caídas com entalhes detalhados espalhados por toda parte. Para aceder a algumas das áreas da cidade tem-se realmente de escalar esses fragmentos de história. Não há restrições em relação a isso e pode andar-se livremente por todo o lado. O ginásio ainda tem a maioria das suas paredes com lindos nichos em redor.

As a wave of dense fog came upon us we reached the amphitheater. As the mist vanished, like a curtain being opened, we stood in awe staring at what was presented in front of us and below our feet. The most amazing Hellenistic amphitheater, so perfect, that one may think that it could be only a house for the gods. The dramatic landscape surrounding it is absolutely breathtaking and we wanted to just seat there for hours, watching the clouds and the sun coming and going at their will and soaking up all that beauty. The site has many other amazing arches, gateways and rock cut tombs (like the ones you’d see in Petra). For me it’s bitter sweet to be exposing here a place that lies so authentic. It makes me scared to think about people disrespecting it, and I would wish for it to lie there, still, as it was the day I found it, for the whole eternity. Actually, the silence and absence of people in general made it all much more perfect. I think that this places must be respected and treated with gentleness. I was so glad that there weren’t any buses coming and going and guides shouting to their crowds, waving their flags and umbrellas.

Chegámos ao anfiteatro enquanto um denso nevoeiro se instalava à nossa frente. Quando a névoa desapareceu, como uma cortina a ser aberta, ficámos estarrecidos, olhando para o cenário que se desvendava à nossa frente e abaixo dos nosso pés. O mais incrível teatro helenístico, tão perfeito, que se pode pensar que seria um lar perfeito para deuses. A paisagem dramática em torno dele é absolutamente deslumbrante e queríamos apenas ficar sentados lá horas a fio, observando as nuvens e o sol indo e vindo à sua vontade e absorvendo toda aquela beleza. A cidade tem muitos outros arcos surpreendentes, portais e túmulos de rocha (como os que se podem ver em Petra). Para mim é agridoce expor aqui um lugar que é tão autêntico. Isso deixa-me com medo de pensar que as pessoas o podem desrespeitar, sendo que o meu desejo é que a cidade ali permaneça, serena, intocada, como estava no dia em que a encontrei, por toda a eternidade. Na verdade, o silêncio e a ausência de pessoas em geral tornaram tudo muito mais perfeito. Penso que estes lugares devem ser respeitados e tratados com gentileza. Claro que fiquei super feliz por não haver autocarros indo e vindo, e guias gritando para as suas multidões de turistas, agitando as suas bandeiras e guarda-chuvas.

Nothing bet Termessos, in our stay in Turkey, but I can say that Phaselis (700BC) is a much humbler but lovely ruin of a harbor city that belonged to Greeks and Romans. We also visited Olympos Ruins, which has ruins from different historical periods, from Hellenistic to the Middle Ages. It has a river dividing it and the city ends in the sea, like Phaselis. This site is pretty big. Near Olympos there’s Mount Chimaera, a rad place where there are constant fires burning, coming from holes in the rocky soil.

Nada bateu Termessos na nossa estadia na Turquia, mas posso dizer que Phaselis (700 aC) é uma ruína, muito mais humilde mas adorável, de uma cidade portuária que pertencia a gregos e romanos. Também visitámos as Ruínas de Olympos, onde se pode andar entre ruínas de diferentes períodos históricos, desde o Helenístico até à Idade Média. Há um rio que divide a cidade e este termina no mar, tal como Phaselis. Esta cidade é bem grande. Perto de Olympos, há ainda o Monte Chimaera, um lugar onde há incêndios constantes, vindos de buracos no solo rochoso.

We got to visit Kas and Fethiye. The beaches are beautiful and so is the whole coastal drive. You can see amazing islands and the water has the most beautiful Mediterranean shades of blue. Sometimes, going down the hills I would see a vast portion of land shining like a huge mirror that at first I though were solar power plants, but instead were hundreds of green houses, producing mostly tomatoes!!

Tivémos a oportunidade de visitar Kas e Fethiye. As praias são lindas e vale a pena fazer a estrada costeira, pois tem vistas absolutamente arrebatadoras. Podem ver-se ilhas incríveis e a água tem o mais belo tom de azul mediterrânico. Às vezes, descendo as colinas, via-se uma vasta porção de terra a cintilar como um imenso espelho, que a princípio eu pensava serem centrais elétricas de energia solar. Mais tarde descobri tratarem-se de milhares de estufas, dedicadas maioritariamente à produção de tomates!!

Pamukkale (Cotton Castle) can be seen a few kilometers away from its location as this bright white mountain rising from apparently nowhere. We arrived at sunset and we were afraid we wouldn’t have time enough to see everything, but decided to go in nonetheless. Maybe you think I should be more informed before visiting some places, as I’m easily surprised, but I think that’s the magic in visiting them. I read the basic info and wait to find out more while I’m actually on the spot. So, for my surprise, we had to take our shoes off because there’s water running all the way down from the top of the hill. Cascading down the pools, these thermal springs’ water is super rich in calcium that over time created these beautiful natural pools that are as white as snow! On top of the hill there’s an ancient roman city and it is said that Cleopatra visited it to bathe in this whimsical waters herself!

Pamukkale (Castelo de Algodão) pode ser avistado a alguns quilómetros de distância, parecendo surgir do nada uma montanha branca e brilhante. Chegámos ao pôr do sol e ficámos com medo de não termos tempo suficiente para ver tudo, mas decidimos entrar de qualquer forma. Talvez quem me lê pense que eu deveria estar mais informada antes de visitar alguns lugares… Sei que parece que sou facilmente surpreendida, mas acho que o efeito surpresa faz parte daquilo que eu acho mais mágico quando viajo. Eu leio a informação básica e espero para descobrir mais quando estou realmente no local. Então, para minha surpresa, tivemos que nos descalçar, porque havia água imparável a correr desde o topo da colina. Descendo em cascata pelas piscinas que ela mesma formou, a água destas nascentes termais é rica em cálcio que, fator determinante para a formação destas magníficas estruturas, tão brancas quanto a neve! No topo da colina há uma antiga cidade romana e diz-se que Cleópatra a visitou para se poder banhar nestas águas milagrosas!

When we reached Istanbul, I’ve got to confess that we were very tired from all the driving and running around. It was freaking cold, which we didn’t expected (after all, it’s Spring), so I definitely have to give it another try in the future, preferably during Summer. Sure, we visited Hagia Sofia, which has mesmerising byzantine details. We went to the huge underground Basilica Cistern nearby, but it was half closed and there were so many disrespectful teenagers, just fooling around and touching and throwing garbage on the water that I wasn’t able to concentrate and enjoy the wonderful subterranean construction. The Blue Mosque was also having some ceiling work done, so we only got to see a part of it. The city has a pretty cool vibe and there are nice coffee shops, restaurants and stores in Galata, very much like the ones in hype neighborhoods throughout European cities. I have to confess that the Grand Bazaar, although huge in size, is much more organised than what I expected and it’s a super touristic place. So, although the building is pretty, if you get a chance to look at the beautifully painted ceilings, it is all covered up with ugly cables and signs. The shops look so clean and they try so much to make them look high end, selling fake designer bags and shoes (I think that they’re so good looking that there are people that may think they’re buying the real deal!), that there’s no originality to it. For me, the place has lost its soul and for a spot with so much history, I feel that it’s a pity and so, after that disappointment, I preferred visiting the hectic markets for locals, where you can really sense their true culture.

Quando chegámos a Istambul, tenho que confessar que estávamos muito cansados ​​de toda a condução e correria. Fazia um frio que nunca esperámos que fizesse (afinal de contas, é Primavera), assim sendo, tenho evidentemente de dar uma segunda oportunidade a esta cidade, de preferência no Verão! Claro que visitámos a Hagia Sofia, que tem detalhes bizantinos absolutamente hipnotizantes. Fomos à enorme Cisterna subterrânea, que fica apenas a alguns metros, mas estava meio fechada e havia tantos adolescentes desrespeitosos, a brincar, gritar e a mandar lixo para a água que eu não consegui concentrar-me e aproveitar a maravilhosa obra de engenharia onde me encontrava. A Mesquita Azul também estava com algumas obras de recuperação nos tetos, por isso também só conseguimos visitar uma parte. A cidade tem um ambiente bom e interessante e há cafés agradáveis, restaurantes e lojas em Galata, muito parecidos com aqueles que se podem encontrar em bairros hype em todas as cidades europeias. Tenho que confessar que o Grande Bazar, apesar de enorme em tamanho, é muito mais organizado do que aquilo que esperava e é um lugar super turístico. Então, embora o prédio seja bonito, se se tiver a chance de ver os tetos lindamente pintados, está tudo coberto por cabos e placas feias. As lojas têm um aspeto muito limpo nota-se que os donos se esforçam para que se pareçam sofisticadas, vendendo malas e sapatos de contrafacção (acho que há pessoas que podem pensar que estão a comprar os produtos de verdade!). Para mim, o lugar perdeu a alma e originalidade que suponho que tenha tido em tempos. E para um lugar com tanta história, sinto que é uma pena. Depois dessa decepção, preferi visitar os mercados para ‘locals’ mais caóticos, mas onde se pode realmente sentir a verdadeira cultura da cidade.

In Istanbul there are loads of Hammams (Turkish Baths), they look really decaying but there’s a very peculiar charm to it. These places are, for me, the ones worth going to. We had the Turkish bath experience, a full body scrub and a foam massage for less than 10 euros!

Turkey was a huge surprise, all and all, and I have to point out how amazing everybody was to us, how humble and friendly! Oh, and I couldn’t end this post without saying how their love for dogs made me like them even more. Stray (but tagged) dogs go on about their lives in the streets everywhere. They’re so well treated. They always have food and water (you can see so many shops and other businesses that keep tins full of food and water for the street dogs outside (and sometimes inside)! They live in harmony and those dogs are friendly and lazy. I guess that these are the little details that most people don’t notice but make traveling such an enriching experience to me. I’m sad to say that we didn’t take a lot of good photos in Istanbul due to the cold. That only means that I have to come back soon!!

Em Istambul há montes de Hammams (banhos turcos), a maioria com um ar realmente decadente, mas para mim, isso até tem o seu charme. Esses lugares são, na minha opinião, os que valem a pena visitar. Tivemos a experiência de banho turco, uma esfoliação corporal completa e uma massagem de espuma por menos de 10 euros!

No fim de contas, a Turquia foi uma enorme surpresa, e eu tenho de frisar o quão incrível toda a gente foi para nós, tão humilde e amigável! Ah, e eu não posso terminar este post sem referir o amor dos turcos por cães, o que me fez gostar ainda mais deles. Cães aparentemente vadios (mas marcados) andam por todo o lado tranquilamente. Eles são muito bem tratados por toda a gente. Têm sempre comida e água (há imensas lojas e outros negócios que mantêm taças cheias de comida e água para os cães de rua do lado de fora (e às vezes dentro)! Eles vivem em harmonia e são muito amigáveis e preguiçosos. Acho que esses são os pequenos detalhes que a maioria das pessoas não repara, mas faz com que viajar seja uma experiência tão enriquecedora para mim. Estou triste por dizer que não tiramos muitas boas fotos em Istambul devido ao frio. Mas acho que é a desculpa perfeita para voltarmos em breve!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: